Parceira da ACAISA, a Câmara Municipal quer que a actividade agropecuária, industrial e comercial tenha um novo impulso no Concelho, conforme sublinhou o Vereador José Alves na abertura da 1ª Edição da Feira de Cinzas - A Festa do Mel

Iniciativa da Associação Comercial, Agrícola, Industrial e de Serviços de Santiago (ACAISA), a 1ª Edição da Feira de Cinzas – A Festa do Mel abriu portas este Domingo em Assomada e conta com a parceria da Câmara Municipal de Santa Catarina, que se fez representar pelo Vereador José Alves, Presidente da Autarquia em exercício na ausência do Edil Francisco Tavares, em visita de trabalho a Portugal.

A feira, que se prolonga até terça-feira, 17, conta com um significativo apoio da Autarquia que vê nesta iniciativa uma oportunidade para a promoção dos produtos do Município. Segundo José Alves, “esta Feira visa essencialmente apoiar os nossos feirantes, agricultores e homens de negócios, criando oportunidades para estimular a economia local e gerando mais recursos e desenvolvimento para o Concelho”. Para o autarca, “a Autarquia tem esta responsabilidade de apoiar a Feira, para mais num Município essencialmente agrícola”. Ainda segundo José Alves, esta é “uma grande oportunidade de inserir os nossos agricultores no mercado de negócios e para desenvolver a cadeia económica”.

Apostar no sector agropecuário

Município cimeiro em matéria de produção agropecuária, Santa Catarina de Santiago pretende apostar forte neste sector. “Faz sentido pensar esta actividade numa outra dimensão, mas às quartas e sábados é vendida grande quantidade de gado bovino, caprino, entre outros”, o que faz de Santa Catarina “o único município que tem em feira gado duas vezes por semana”. Para José Alves, contudo, uma feira de dimensão mais ampla poderia projectar ainda mais o sector a nível regional e nacional, bem assim, avançar “com indústrias de transformação de carne e derivados, para que passemos a potenciar ainda mais aquele que é um sector-chave do Concelho”.

Aliás, o Plano director Municipal (PDM) de Santa Catarina prevê já a criação de uma Zona Industrial. “É uma preocupação sempre presente nos nossos horizontes e pretendemos dar todo o apoio e suporte a esse projecto para que se efective em termos práticos”, disse José Alves. Nesse sentido, a Câmara pretende “seduzir” investidores, nomeadamente estrangeiros para se avançar com indústrias de transformação de carne. Para o vereador, “para além de empresários nacionais, o projecto poderá ter a participação de empresários estrangeiros, nomeadamente de empresas com grande experiência neste sector, para se poder garantir qualidade na produção e, assim, ter um bom ambiente para os negócios em Santa Catarina, gerador de progresso e desenvolvimento”.

Ambiente favorável para a economia local

Num Município com grandes tradições nos sectores agropecuário e do comércio, a Câmara Municipal pode ter um papel decisivo para impulsionar a economia local. “Naturalmente que a Autarquia não irá efectuar investimentos directos, mas é sua função criar um ambiente favorável para negócios que exigem investimentos avultados. A Câmara pode participar de várias formas, por exemplo, isentar a cobrança de impostos por algum tempo, reduzindo a carga fiscal no Município, nomeadamente taxas, para que seja mais atractivo, mas também servir de ponte a contactos com empresas de referência”, sublinhou José Alves. 

 


Encontre-nos

Paços do Concelho
Largo Gustavo Monteiro
Cidade de Assomada, C.P. nº37
P: (+238) 938 45 55

[email protected]

© Sítio da CM de Santa Catarina 2020