Chã de Tanque dançou até ao último som

Mais um evento a somar à agenda de festivais de Santa Catarina. Neste caso, em Chã de Tanque, o público dançou numa alegria contagiante até ao último som e recebeu num ambiente de satisfação todos os artistas que passaram pelo palco. Foi o Festival Nossa Senhora da Graça

 

O Festival Nossa Senhora da Graça, em Chã de Tanque, realizou-se esta sexta-feira,16, no Campo de Futebol. Um público sedento de música e entretenimento, soube acolher da melhor forma os artistas. Em nenhum momento se parou de dançar e cantar, mesmo nos intervalos. E os artistas demostraram emoção na hora de agradecer pelo carinho e acolhimento.

Numa terra que caracteristicamente apoia os seus artistas, nada melhor que Manazinha Freire para arrancar o festival. O ferro e a gaita fizeram vibrar o público, que ia dançando as músicas da dupla, em sinal de apoio e de esperança numa longa carreira de gente com muito talento.

Cecília Vicente, artista da casa, também, já tinha conquistado a simpatia do público, que conhece bem e retribuiu da melhor forma possível, cantando, dançando, criando uma forte empatia com a assistência.

Benvindo & Nola levaram o ritmo kotxi pó, mostrando o porquê deste género ser tão popular e vibrante.

 

De seguida, subiu ao palco Beto Dias, um dos grandes nomes da música nacional. Não poderia ter melhor acolhimento e interpretou músicas ao gosto do público, que pedia os seus maiores sucessos.

Leo Pereira, com seu estilo próprio, muito enérgico em palco, não deixou também seus créditos por mãos alheias e teve como prémio o mesmo que o público ofereceu aos restantes artistas, muita dança e euforia.

Titio de Belo Freire, que dispensa apresentação quando o tópico é fazer o público saltar e dançar, encerrou o festival em grande ao som de kotxi pó, e cumpriu o que se esperava, com muita dança e energia.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2019