Olavo Correia desafia poderes públicos e instituições a confiarem na juventude

O Ministro das Finanças teve um encontro de trabalho na Incubadora de Negócios de Santa Catarina que, com apenas dois meses de existência, regista já um trabalho notável. O também Vice-Primeiro Ministro disse que o Governo pretende criar oportunidades para os jovens talentos do município do planalto

 

O Vice- Primeiro Ministro e Ministro das Finanças desafiou esta terça-feira, 10, em Assomada, os poderes públicos e as instituições a confiarem na juventude.

Olavo Correia falava durante uma visita de trabalho à Incubadora de Negócios de Santa Catarina e sustentou que poderes públicos, operadores e instituições têm por razão de ser incentivar os jovens e confiar e investir neles, já que agindo assim se está a dar um “grande contributo para um Cabo Verde melhor”.

Nesse sentido, instituições, poderes públicos e operadores devem construir laços de cooperação e parceria e não de competição, para que melhor possam servir a juventude.

Aposta nos jovens talentos

Segundo o Vice-Primeiro Ministro, o Governo pretende identificar jovens talentos de Santa Catarina, criando condições favoráveis ao empreendedorismo em áreas como o turismo, pescas, agricultura, artesanato e indústrias criativas. “Temos que identificá-los e criar um programa específico para incentivá-los, sublinhou Olavo, acrescentando que “o Estado não tem nada para dar a ninguém, mas tem a obrigação de criar as melhores condições para que cada um possa viver do seu suor e esforço”.

Ainda segundo o Ministro das Finanças, só assim, criando essas condições, é possível gerar oportunidades, já que “mais do que fazer obras físicas”, é importante construir uma “estrada de oportunidades, de empreendimento, de inovação [e] de criatividade”, sublinhou.

Trabalho conjunto

Para Olavo Correia é essencial o “trabalho conjunto” entre o Governo e as autarquias, mas também com instituições como o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), a Pro-Empresa, Pro-Garante e Pro-Capital, a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV) e o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI).

O Estado - disse Olavo - deve “criar condições para que os talentos caboverdianos possam colocar as suas capacidades ao serviço de Cabo Verde”, uma tarefa de algum modo facilitada já que os caboverdianos são “empreendedores” e que os jovens talentos vão naturalmente “empreender, inovar e criar”, de momento que Governo e câmaras municipais façam o seu trabalho.

Iniciada com uma reunião de trabalho nas instalações da Incubadora de Negócios, onde foram apresentados os projetos em carteira pelo coordenador Ulisses Vieira, o Vice-Primeiro Ministro teve, ainda, ocasião de participar num encontro, muito participado, com jovens e operadores económicos de Santa Catarina.

Um trabalho notável

Centenas de jovens já receberam orientações e acompanhamento da Incubadora de Negócios que, pese embora ter aberto as portas dois meses atrás, também já elaborou 15 projetos e planos de negócio, bem como ações de formação.

No que respeita a investimentos – e segundo informação avançada por Ulisses Vieira -, a Incubadora de Negócios tem, ainda, em fase de aprovação de financiamento uma unidade de produção de leitões, uma unidade de tratamento e processamento de pescado, uma unidade hidropónica e uma unidade de produção de pintos, ovos e galinhas.

No próximo sábado, 14, Olavo Correia regressa a Santa Catarina para visitar cinco operadores económicos que aderiram ao Programa Municipal de Estímulo ao 1º Emprego (Jovem Criativo).

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020